Dicas para aprender uma nova língua

Aprender uma nova língua sozinho pode parecer algo assustador. Mas, posso garantir que com a motivação e as dicas corretas é possível sim aprender novas línguas em casa ou até mesmo melhorar o seu desempenho em um curso – independente da sua idade. Nesse post, vou dar várias dicas para você começar a estudar uma nova língua de forma mais dinâmica e interessante.

A dica mais importante de todas para iniciar o estudo de uma nova língua é a motivação, pois quando ela está presente se torna uma atividade muito prazerosa o seu estudo. Pense no porquê de você ter escolhido essa língua: necessidade? Você acha essa língua bonita e fascinante? É apaixonado pelo país e sua cultura? Tem amigos ou parentes nesse país?

A partir disso, você não só se manterá mais focado, como poderá também personalizar seus estudos para tal finalidade. Se você irá aprender porque irá morar nesse país, tente focar em um vocabulário do dia-a-dia (como pedir comida, se localizar, etc.).

A segunda dica é consistência e disciplina. Assim como quem pratica exercícios físicos, uma nova atividade mental requer disciplina e consistência para funcionar. Principalmente no começo do aprendizado de uma nova língua, é preciso estudá-la todos os dias para não se esquecer das palavras e termos. Você não precisa passar horas estudando. Meia hora por dia já é muito bom.

A minha terceira dica é a utilização dos recursos digitais que vou mencionar a seguir. É bacana aliar diversas plataformas para que o estudo nunca se torne monótono.

APLICATIVOS PARA APRENDER NOVAS LÍNGUAS –DUOLINGO E BABBEL

Mesmo com as versões gratuitas desses apps é possível aprender pelo menos o básico da língua na qual você tem interesse. Para mim, esse apps são a melhor opção para começar o estudo do zero.

Apesar de o Duolingo utilizar frases que possam parecer meio “nada a ver”, confie no processo, pois funciona. Esse app ainda possui mais funções quando você o utiliza através de um computador, como algumas dicas de gramática e o Duolingo Stories (que também funciona em dispositivos móveis).

DICA: eu falo inglês, e o alemão possui similaridades à essa língua, então utilizei inglês como a língua base do Duolingo para facilitar o aprendizado do alemão.

O Babbel por sua vez é mais focado em questões do dia-a-dia, utilizando diálogos e ensinando como a gramática funciona no meio do processo.

PODCASTS PARA APRENDER UMA LÍNGUA SOZINHO

Existem podcasts que ensinam línguas de uma forma mais descontraída. Assim como o app que vou mencionar abaixo, essas são opções para você entrar em um estado de imersão e também para aprender enquanto realiza outras atividades do seu cotidiano sem de fato precisar parar para estudar. Uma recomendação de podcast (porém que é em inglês) é o Coffee Break [inserir a língua em questão, pois há várias]. Eu usei o Coffee Break German.

Se você quer aprender inglês, há inúmeras opções de podcasts em português que ensinam essa língua.

TUNEIN RADIO

Através desse aplicativo, é possível ouvir estações de rádio do mundo inteiro! Recomendo que você utilize esse recurso após ter passado do nível mais básico de uma língua e quando você estiver no nível intermediário. Esse app é ótimo para você entender como as pessoas falam no cotidiano e para aprender sobre os mais diversos assuntos, além de poder descobrir músicas legais na língua em questão.

OBS: apenas tome cuidado com músicas, pois muitas vezes elas não seguem normas gramaticais.

aprender novas línguas

SITES

A internet é um lugar maravilhoso para você tirar suas dúvidas sobre uma nova língua. Em alguns casos, é possível até encontrar cursos ótimos e gratuitos como é o caso da rede de notícias e televisão alemã Deutsche Welle (o curso deles me ajudou muito).

Você pode ainda participar de fóruns, chamadas de vídeo com pessoas nativas e assistir vídeos no YouTube sobre o aprendizado da língua ou sobre diversos assuntos que lhe interessem nessa língua.

LIVROS DE GRAMÁTICA

Esse caminho é mais detalhado de certa forma e exige mais de você. Esses livros são uma boa ideia para aprender gramática e treinar escrita e leitura. Porém utilizar apenas o livro pode se tornar algo chato dependendo do seu perfil de aprendizado. Eu acho uma boa ideia aliar o uso do livro ao uso de outras técnicas.

IMERSÃO

Tente fazer tudo o que for possível na língua que você está aprendendo. Coloque seus aparelhos eletrônicos nessa língua, ouça músicas e rádio, tente escrever um diário, assista filmes e seriados com legenda em um primeiro momento em português, e depois com a legenda na língua que você está aprendendo (o Netflix me ajuda demais a aprofundar meu alemão!). Se você tiver a sorte de ter um amigo ou familiar que é fluente nessa língua, ou até que esteja a aprendendo também, tentem conversar nessa língua (ou separem um dia para fazer isso).

LER

No início é mais fácil ler livros para o aprendizado da língua em sim (aqueles que geralmente são lidos durante cursos tradicionais). E se for o caso, não tenha vergonha de ler livros mais “infantis” ou “bobos”, pois eu estava com receio de fazer isso e acabei aprendendo muito com eles. Quando você atingir um nível intermediário de fluência, já é possível ler literatura “normal” para aprender mais termos e gramática. Eu recomendo biografias e não-ficção pela sua gramática, mas o que mais conta no final é a sua preferência de gênero.

DESCUBRA A FORMA QUE VOCÊ TEM MAIS FACILIDADE PARA APRENDER NOVAS LÍNGUAS

A minha última dica é você aplicar aos seus estudos a forma pela qual possui mais facilidade para aprender. Ou seja, se você aprende melhor quando escreve, crie um caderno para essa língua e vá escrevendo tudo que você aprende nele ou escreva as regras de gramática e expressões comuns. Se você aprende via repetição da fala, grave áudios seus explicando o que você está aprendendo ou grave vídeos se apresentando ou respondendo a algumas perguntas sobre você (já fiz isso e foi uma experiência muito bacana).

MEU PROCESSO PARA APRENDER NOVAS LÍNGUAS

Espero ter ajudado com as minhas dicas, pois ainda as utilizo em uma base diária e já cheguei ao nível B1.2 de alemão. Eu já passei por ambas abordagens: o estudo por meio de cursos , o aprendizado por conta própria e o por conta própria aliado a cursos presenciais. Todos esses meios funcionam, mas o aprendizado por conta própria pode ser mais eficiente e rápido, além de ser mais fácil de se encaixar na rotina.

No meu caso, fiz alguns cursos presenciais, mas apenas para três níveis. Comecei estudando sozinha e quando fiz o primeiro curso (intensivo) já entrei no nível A2.1. Depois que terminei continuei a estudar em casa e quando fiz novamente um curso consegui entrar no nível B1.1. O último curso que fiz foi o B1.2, mas continuo assistindo filmes e lendo notícias em alemão. Já cheguei a realizar um teste online para verificar meu nível de alemão e deu nível C1. Apesar de eu não acreditar tanto nesse teste, pois acabei não fazendo nenhum teste da fala e nenhum de escrita, dá para notar que a minha noção de gramática melhorou após o curso B1.2.

Gostou deste post com dicas para aprender novas línguas nos siga no instagram @qualquerlatitude e leia também:

Vocabulário básico de Inglês para viagens

A Isabela tem 26 anos e é formada em Relações Internacionais. Já morou no Canadá e Alemanha, e é amante de café, história, estudar línguas e viajar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: