Trabalho na Alemanha

Operação trabalho na Alemanha

Conseguir um trabalho na Alemanha não foi nada fácil, mas definitivamente não foi impossível e no meu primeiro post para o Qualquer Latitude vou contar um pouco sobre esse processo. 

Estudando Alemão

Antes da minha graduação em Design gráfico, cursei um ano de Artes Visuais na UFPR. E foi nessa época que decidi que iria começar estudar outra língua (não se iluda com alemão, continuo nessa luta depois de 6 anos). Apesar de paulistana (com alma curitibana), minha família possui descendência alemã. Então pensei, por que não morar na Alemanha um dia? 

Na federal as aulas são mais em conta do que em escolas de idiomas comuns. Fica a dica para quem está querendo começar uma nova língua, o curso não é exclusivo para alunos e no momento está online, ou seja, dá para fazer de qualquer lugar! 

Eu fazia alemão todo sábado de manhã, 4 horas de aula. Até o nível A2 eu conseguia seguir super bem, mas no B as coisas começaram a complicar. As regras gramaticais do B em diante me faziam chorar quase toda semana, não nego… Atualmente estou B2 buscando a bendita fluência!

Mesmo ainda não sendo fluente em alemão, eu queria muito poder ter experiência na minha área em outro país e nada melhor do que o país que deu origem ao design. Eu não tinha condições para poder bancar um intercâmbio com meu salário de estagiária então decidi começar a focar no crescimento da minha carreira para ser contratada e me bancar sozinha no país que fosse.

Ainda na faculdade

Durante a faculdade de design  comecei a colocar meu plano Trabalho na Alemanha em prática. Primeiramente com portfólio (literalmente o item mais importante para profissional criativo). Segui grandes profissionais para aprender como montar apresentações de projetos e assim fazer com que o meu portfólio tivesse um alcance internacional. Mas de nada adiantava saber montar um portfólio e não ter nada nele! Fiz vários projetos de graça para ganhar experiência e ter o que colocar lá. Com o portfólio montado, fui atrás de vagas de estágio em empresas maiores, para que meu currículo tivesse mais visibilidade e por fim o item mais importante do meu plano: consegui guardar dinheiro fazendo freelance.

Trabalhando como Freelancer

Trabalhar como freelancer exige muita organização. Para mim é essencial ter qualidade, organização e pontualidade nas minhas entregas. O pessoal dos trabalhos criativos não tem uma fama muito boa nesse sentido, percebi que esse poderia ser um grande diferencial. Cada cliente que eu tinha me gerava mais clientes com indicações. Eu cheguei a triplicar minha renda de estagiária. 

Uma ótima dica que eu tenho para dar para quem quer se mudar para qualquer lugar é: quanto mais dinheiro conseguir guardar e mais da língua local souber falar, menos perrengue irá passar.

Conseguindo um trabalho na Alemanha

Finalmente segui para a fase final de um plano quase perfeito: aplicar durante o fim do último ano da faculdade para MUITAS vagas através de todas as plataformas possíveis. Foram em torno de 50 tentativas, VÁRIOS NÃOS e bastante questionamentos internos sobre minha capacidade. Até que começou a dar certo, passei em três vagas e escolhi a que batia com a minha data de formatura e me joguei. 

Não foi fácil! Nada acontece do dia para a noite e precisa de muito planejamento e dedicação. Foram 4 anos de pouco sono e muitos surtos. Eu tive que ter muita determinação e responsabilidade. Este processo, além de um trabalho na Alemanha, me gerou experiências profissionais incríveis e, o mais importante, me fez conhecer pessoas maravilhosas durante esse caminho. Agora estou há um ano morando na Alemanha, recém formada trabalhando com a profissão que amo e não tenho planos de voltar para o Brasil tão cedo.

Aline Bartel tem 23 anos, é designer gráfico e está cursando MBA com foco em Branding. Atualmente está morando em Frankfurt, trabalhando como designer em uma empresa alemã. Começou a carreira em 2016 trabalhando no setor de Merchandising na Disney durante o International Disney College Program. Depois disso alavancou a carreira com trabalhos em startups, agência de publicidade e como freelancer.

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: