Conhecendo Roma

Sempre que eu pensava em Roma eu me lembrava de um filme da Lizzie McGuire – Um sonho popstar que se passa por lá. A cidade sempre me encantou e esse ano eu tive a oportunidade de visitar uma amiga de infância que estava morando por lá e assim pude passar alguns dias conhecendo Roma.

Se você nunca assistiu esse filme adolescente fica a dica de uma história bobinha mas que vai fazer você se sentir na cidade do amor:

Primeira parada em Roma – Coliseu

O primeiro lugar que fiz questão de passar em frente foi o Coliseu. Conhecido por todas as pessoas do mundo, famoso por sua magnitude e esplendoroso por fora me fez ficar muito emotiva pelo fato de estar tendo a chance de conhecer esse lugar incrível. Infelizmente não consegui entrar pois nos dois dias que tentei as filas estavam imensas.

Fica a dica: compre os ingressos online anteriormente!

Trastevere em Roma

Seguimos caminhando pelo Fórum Imperial e o Monte Capitolino e finalizamos o dia no bairro Trastevere – famoso por ser um bairro cheio de bares e muito frequentado a partir do happy hour. Tem de tudo por lá, restaurantes caros e baratos, bares de rua e bares mais requintados e o público é a maioria jovens e alguns adultos. Como de praxe na Itália, nesse bairro tem uma grande escadaria onde os jovens levam suas garrafas de bebidas alcoólicas e ficam por lá aproveitando a noite.

No dia seguinte fomos em direção à Praça da Espanha e para chegar lá passamos por uma rua muito encantadora com lojas chiques e arquitetura bem antiga. Ao chegar na praça nos surpreendemos pois estava toda florida!

Subimos as escadas e fomos andando em direção ao Parque Villa Borghese onde estava tendo um festival de música e pudemos curtir o ambiente e ao mesmo tempo apreciar uma vista incrível da cidade.

Passeamos depois pela Via del Corso, a maior rua de compras, com várias opções para todos os bolsos e assim como outras cidades na Europa, cheia de artistas de rua tocando música ou expondo a arte na calçada.


Fontana di Trevi

Preferimos ir na Fontana di Trevi pela noite para ver tudo iluminado e com uma pequena expectativa de ter menos turistas – o que não aconteceu. Mas independente da quantidade de pessoas, continua sendo linda! Joguei minha moedinha e fiz o pedido e pegamos um gelato para curtir um pouco o ambiente. Logo após fomos em frente ao Pantheon para ver sua magnitude.

No dia seguinte, como era Domingo, aproveitamos para ir ao Vaticano para ver a benção do Papa. Tive exatamente o mesmo problema do Coliseu – como não comprei ingresso antes eu não consegui entrar na Capela Sistina e nos Museus, mas pude ver a benção e conhecer as partes públicas do Vaticano.

Informação importante: não entra na área reservada se tiver com os ombros de fora e nem com shorts/saia acima do joelho!

Eu fiquei muito emocionada de estar nesse ambiente abençoado e estar tendo uma segunda oportunidade de ver o Papa (eu participei da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro em 2013). É lindo todas as pessoas ali por um único motivo e a atmosfera é de paz! Indico para todas as pessoas, idependente da religião!

Roma ganhou meu coração e me surpreendi muito com a cidade. Com certeza quero voltar para poder entrar em todos os pontos turísticos para viver mais  intensamente a história, visto que nessa viagem aproveitei mais a vida noturna pois quando é que eu estaria lá com uma amiga de infância durante a nossa juventude?!

Eu tenho o costume de conhecer as cidades rapidamente mas Roma merece no mínimo 3 ou 4 dias! A cada lugar que você passa tem algo enorme e importante!

E você, tem vontade de ser a Lizzie McGuire e ir viver esse sonho?
<br><br><ins class=”adsbygoogle” style=”display: inline-block; width: 320px; height: 100px;” data-ad-client=”ca-pub-9224893630524473″ data-ad-slot=”8352952343″><br><script><br /> (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).

push({});<br /> Gostou desse post nos siga no Instagram @qualquerlatitude e leia também:

Conhecendo a Toscana

Um Dia em Milão

Dois dias em Zurique





(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Psicóloga, responsável pelo apoio psicológico do Qualquer Latitude. Entrou no Qualquer Latitude para escrever sobre seu intercâmbio voluntário na Polônia e nunca mais parou! Depois disso vieram inúmeras histórias e viagens por Qualquer Latitude

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: