Rio do Peixe em Bonito

Planejando uma viagem para Bonito

Bonito é um exemplo de lugar onde o meio ambiente é realmente respeitado. A região já ganhou prêmios nacionais e internacionais pela organização do ecoturismo. Na hora de planejar uma viagem para Bonito é preciso entender um pouquinho da logística da cidade.

Os passeios são vendidos somente por agências de turismo, com o mesmo preço e o mesmo voucher, assim é mais fácil de controlar o número de pessoas. Cada passeio tem um limite máximo e esse número é sempre respeitado. Por isso, é bom programar a viagem com antecedência para garantir a vaga em todos os passeios. Quem organizou nossa viagem foi a agência Muito Bonito. Logo no primeiro e-mail eles nos explicaram os passeios e perguntaram qual era o nosso estilo de viagem. Nós optamos pelo roteiro de aventura, mas Bonito tem atração para todos os gostos e idades.

Como chegar em Bonito

São poucos os voos que vão até Bonito. A maioria acaba em Campo Grande. Da capital até Bonito são mais cinco horas por via rodoviária. Nós fomos de ônibus, de Curitiba até Campo Grande. Da rodoviária, pegamos um taxi até um hotel no centro da cidade, de onde saía uma van da Vanzela para Bonito. Essa mesma van passa no aeroporto também, para quem chega de avião. Como faltava um tempo para o horário da van, o pessoal do hotel, que foi muito simpático, nos deu a opção de quartos baratos caso estivéssemos cansados. Mas nós optamos por sair e conhecer um pouquinho de Campo Grande e o hotel guardou nossas malas sem cobrar nada por isso.

Chegando em Bonito

Logo no primeiro dia pegamos nosso roteiro na recepção, junto com o mapa da cidade, todas as orientações de o que levar, que horas ir e dicas de onde jantar, o que pedir e até mesmo que lojas conhecer. A pousada fica bem no centro da cidade o que é ótimo para caminhadas noturnas entre as lojas e restaurantes.

Em Bonito, a Pousada Muito Bonito fica bem no centro. Isso nos possibilitou ir ao Projeto Jiboia, a cavalgada e para passeio de quadriciclo a pé e no  boia cross de bicicleta. Como o espaço é grande e os passeios espalhados, em Bonito é inevitável usar carro. Durante os nossos seis dias usamos o transporte compartilhado da Vanzela. Esta é uma opção econômica, uma van que passa em diversos hotéis e leva os turistas para os passeios. Eles também têm a opção de alugar carro e até contratar motorista. Oferecem até guia para quem quer horários mais flexíveis.

Ir para Bonito não é uma viagem barata mas, para quem gosta de natureza e aventura, está na lista de destinos imperdíveis.

Yasmin Graeml criou o Qualquer Latitude em 2013 durante um intercâmbio de High School na Austrália, jornalista e apaixonada por contar histórias adora dar conselhos de viagem e preparar roteiros para os leitores do blog!

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: