quarentena na frança

Como foi a Quarentena na França

Já falamos aqui no blog sobre a quarentena na Austrália, que já está vivendo quase o pós Covid-19. Hoje nós temos mais uma convidada especial para contar sobre a quarentena na França. A Caroline Goulart, estudante de psicologia que esta fazendo intercâmbio em Lyon.

Quarentena na França

“A vida estava uma loucura, entre aulas e viagens de final de semana, até que no meu segundo mês de intercâmbio, o confinamento absoluto começou, assim, do nada.

A verdade é que antes do confinamento estávamos vivendo tranquilamente, despreocupados, mesmo sabendo da existência do vírus e com o epicentro da pandemia acontecendo aqui do lado, na Itália. Ainda assim, a quarentena na Françca foi uma surpresa pra todo mundo. Tudo fechou, menos mercados e algumas farmácias, precisávamos preencher um atestado de deslocamento para sair de casa. E só era permitido sair para algumas situações especificas como ir ao mercado, trabalhar, fazer exercícios no raio de no máximo 1km de casa, convocação judicial ou urgência médica. 

A partir disso, as residências universitárias públicas (que é onde eu moro) incentivaram todos que pudessem a sair daqui, inclusive, isentou o aluguel de quem deixasse seus pertences no quarto mas fosse passar a quarentena em casa com familiares e flexibilizou o contrato de aluguel para quem fosse ir embora definitivamente. Vários intercambistas foram embora, mas eu resolvi não desistir do intercâmbio. 

E assim, tivemos ao total 55 dias de confinamento. Eu estava trabalhando 2x na semana, então tive a experiência -esquisita, mas interessante- de ver os principais centros da cidade vazios. Com todas as restrições e multa de 135 euros que foram colocadas sinto que foi muito respeitado o período de confinamento por aqui.

E como está agora?

Não precisamos mais de atestados para sair de casa dentro do raio de 100km. O uso de máscaras só é obrigatório dentro dos transportes públicos e a regra é continuar seguindo todas as recomendações de higiene nos espaços públicos e não fazer reuniões com mais de 10 pessoas em lugares fechados.

As lojas de rua, parques e escolas estão abrindo aos poucos e reencontrar os amigos, andar nos parques, tomar uma cerveja na beira do rio já está liberado, então já dá aquela sensação de vida voltando ao normal.

Os restaurantes e bares estão abertos para entregas e vendas, mas ainda não dá para consumir dentro dos estabelecimentos. No entanto, as praias, shoppings, lagos, casas noturnas seguem interditadas por tempo indeterminado. E o governo pediu para que todos sejam cautelosos na hora de planejar suas férias de verão, principalmente fora do país. No entanto, com os casos e mortes diminuindo, estamos com as expectativas altas para aproveitar o verão francês.”

Se você está fazendo intercâmbio ou morando fora e quiser contar da quarentena na sua cidade é só enviar a história para contato@qualquerlatitude.com.br. E lembre que você não está sozinho, o Qualquer Latitude tem o programa de apoio psicológico para intercambistas e pessoas que estão fora do país.

Yasmin Graeml criou o Qualquer Latitude em 2013 durante um intercâmbio de High School na Austrália, jornalista e apaixonada por contar histórias adora dar conselhos de viagem e preparar roteiros para os leitores do blog!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: