Explorando Bassano del Grappa – Itália

Localizada ao norte de Veneza e a 50 km ao norte de Pádua, cidade em que estou morando, aproveitei um sábado de sol para passar um dia explorando Bassano del Grappa. A cidade é conhecida pela Grappa (bebida alcoólica feita por destilação do bagaço da uva), pelas montanhas e pela ponte do séc. 13. O lugar me surpreendeu com seu charme!

Para chegar até lá nós optamos pelo ônibus que, saindo de Pádua, custou €5,20. O percurso durou 1h20 e é uma viagem muito bonita,a melhor parte foi passar por Cittadella,cidade medieval cercada por uma muralha de 1,5km, com altura média de 14 metros e totalmente conservada.

Chegando em Bassano e fomos conhecer um pouco do pequeno centro. Depois seguimos em direção ao centro de informações (localizado no Museo Civico) para pegar dicas sobre trilhas, já que esse era o objetivo da viagem! Lá conseguimos várias dicas sobre trilhas e montanhas, assim como a quilometragem e altitude.

Escolhemos uma das trilha se fomos até o ponto mais alto onde conseguimos ter uma vista maravilhosa de Bassano! Após a nossa caminhada descermos o morro por um outro lado saindo em uma cidade vizinha! Para voltar era uma caminhada de 40 minutos ao lado do rio Breta por uma paisagem maravilhosa.

De volta a Bassano del Grappa, paramos na ponte Vecchio, ponto turístico da cidade, e experimentamos a tal da Grappa – se você gosta de sabores amargos, creio que vá aprecia-la. O bar mais famoso fica na entrada da ponte e o sabor da Grappa mais conhecido se chama Mezzo e mezzo Nardini.

Voltamos ao centro para voltar para a estação e no caminho fizemos uma parada obrigatória para quem está em uma cidade italiana: experimentamos o gelato local!

O trem para Pádua custou 5 euros e nos trouxe de volta em 1h! Para quem está explorando a Italia e gosta de natureza está é uma cidade para entrar na lista! Resumindo, o dia rendeu 20 quilômetros de muita caminhada explorando Bassano del Grappa e a região, descobertas incríveis e uma vista maravilhosa de uma cidade nova!

Gostou deste post, nos siga no Instagram? Leia também:

O que fazer em Berlim

Segredos de Berlim

Barcelona Modernista




Psicóloga, responsável pelo apoio psicológico do Qualquer Latitude. Entrou no Qualquer Latitude para escrever sobre seu intercâmbio voluntário na Polônia e nunca mais parou! Depois disso vieram inúmeras histórias e viagens por Qualquer Latitude

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: