Biyou’z – um pedaço da África em São Paulo

Depois que fui no Zeni Sushi, passei na frente de um restaurante que chamou a minha atenção, bonito, colorido e cheiroso – foi assim que eu encontrei o Biyou’z, restaurante especializado em culinária africana. Outro fato que me chamou atenção, foi a decisão da chef Melanito Biyouha de trazer elementos da culinária de diversos países da África. O Biyou’z tem pratos típicos de países como Angola, Nigéria, Senegal, Gana, República dos Camarões, entre outros.

De acordo com informações cedidas pelo próprio site do restaurante, a decisão da chef de abrir o restaurante veio após chegar ao Brasil e perceber que havia uma grande comunidade africana no país. Com dois endereços em São Paulo: Alameda Barão de Limeira, 19 – Campos Elíseos. E Rua Fernando de Albuquerque, 95, Consolação – o restaurante é um sucesso e representa muito bem o continente africano.

Entrada do Biyou’z na rua Fernando de Albuquerque

Primeiros passos

Ao chegar no restaurante, fomos muito bem atendidos por uma garçonete muito atenciosa e, vale destacar, que estavam respeitando todas as normas de proteção contra a Covid-19. Havia álcool em gel, mesas afastadas e máscaras, o que me fez ficar muito mais confortável. De entrada, pedimos uma mandioca frita e um Ndumbe de carne – que é um bolinho de carne extremamente saboroso. Os pratos vieram acompanhados com dois molhos: um apimentado, que realça o sabor da carne e da mandioca, e outro mais leve que também dá um up em ambos os pratos.

Para beber, queríamos experimentar bebidas típicas. Então pedimos um chá gelado de hibisco – que vem adoçado é combina muito bem com a refeição – e um suco de tamarindo, que é bem forte, mas saboroso.

Ndumbe de carne e mandioca frita

Uma surpresa mais do que agradável

Depois que terminamos as entradas, decidimos pedir os pratos principais. Logo de cara dois pratos me chamaram muito a atenção, o Couscous Marroquino, que vem acompanhado de carne refogada (porque sou apaixonado por esse prato) e o Abisse, um arroz refogado com curry, tomate, cebola, molho de amendoim, castanha e camarão. Optei pelo segundo por ser um sabor diferente do que estou acostumado. Meu amigo, que é vegetariano, optou pelo Messe – batata amassada, feijão preto, azeite de dendê, acompanha salada de espinafre.

Uma nota mais do que pessoal. Quando experimentei o Abisse, na mesma hora, fui levado diretamente para a minha infância para prato que a minha bisavó fazia para a família toda. Minha família tem origem espanhola e portuguesa, e o prato também tinha frutos do mar, era um arroz que geralmente era feito com polvo. O sabor do Abisse me lembrou fortemente esse prato e me emocionou a ponto de tirar lágrimas.

Encerrando muito bem no Biyou’z

Por fim, depois dessa surpresa agradável, decidimos experimentar as sobremesas, claro. Pedimos um doce de mandioca e um Lorriê, três bolas de sorvete de creme, calda de hibisco e africanas de coco – que são bolinhas de coco deliciosas. O doce de mandioca é suave, lembra a textura de um curau e a calda de hibisco da um azedinho muito gostoso ao sorvete de creme que também combinam com a crocância das africanas de coco.

Depois de todos essas delícias e de descobrir um pouco mais da culinária africana, saímos de lá muito feliz, satisfeitos e indicando o Biyou’z para todo mundo! Vale a experiência.

Para ficar por dentro das novidade no nosso site, segue a gente no Instagram e no Tik Tok!

Agora que você já provou um pouco da culinária africana em São Paulo, que tal voltar para casa e fazer um anzac biscuit?

Paranaense de nascimento e paulista de criação, é jornalista e repórter do Qualquer Latitude. Tem 24 anos e, como um bom aquariano, ama viajar e conhecer as novidades que estão acontecendo por aí. Não vive sem Carnaval, ama tocar em bateria de escolas de samba e não sabe andar na rua sem parar para brincar com um cachorro. Começou a escrever em 2015 e nunca mais parou, ama fazer matérias sobre viagens, turismo e apresentar esse mundo para seus leitores. Atualmente, Gabriel é analista de mídias sociais. Instagram: gabrielgameirog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: